Os castelos portugueses dos finais da Idade Média. Presença, perfil, conservação, vigilância e comando

Autores

Typology: 
Book
Locality: 
Lisboa
Publisher: 
Colibri
Year: 
1999
Pages: 
332
ISBN: 
972-772-091-9
Synopsis: 

ÍNDICE: Chave das siglas e principais abreviaturas || Critérios utilizados na transcripção de documentos || Introdução || Capítulo 1: A distribução no espaço (cartografia e linhas de defesa) || Capítulo 2: O perfil do castelo gótico portugês (inovações, adaptações e morfologia | A) Do castelo românico ao castelo gótico: sinopse das principais inovações | B) As consequências da lenta difusão das armas de fogo | C) Implicações da nova função residencial dos castelos | D) Implicações dos principais elementos arquitectónicos | I. O traçado das muralhas | II. A Torre de Menagem | III. As torres adossadas à muralha | IV. Os cubelos, as torres albarrãs e as couraças | VI. Os diversos tipos da porta | VII. A barbaçã | VIII O fosso ou cava | IX. Conclusão || Capítulo 3: Conservação: a política de edificação, restauro e reforço de castelos e cercas | A) Notícias de obras (realizadas, em curso ou a realizar) em castelos e/ou cercas de cidades e vilas | B) A execução das obras de conservação e reforço de castelos e cercas | I. A "adua" ou anúduva | II. A coordenação e direcção dos trabalhos | III. O financiamento | IV. De onde vem a gente que trabalha nas obras | V. Conflictos e interesses, em matéria de obras | VI. As várias maneiras de prestar serviço | VII. Os materiais para as obras e a urgëncia destas || Capítulo 4: Vigilância e povoamento das fortificações | A) O serviço de "vela e rolda" e de guarda das portas de castelos e cercas | I. A organização dos serviços de "vela e rolda" e de guarda das portas | II. De onde vem a gente que presta serviço | III. Isenções de serviço | B) O apoio de atalaias, de escutas, de casas-fortes e de outas vigias | C) A preocupação com o povoamento de castelos e cercas || Capítulo 5: A estructura de comando dos castelos-as alcaidarias | A) Os alcaides-mores e a entrega das fortalezas | I. A nomeação dos alcaides-mores | II. Qualidades que deveria possuir o alcaide-mor | III. Nomeação de alcaides-mores em recompensa por fidelidades/vassalidades ou serviços militares | IV. Os proventos dos alcaides-mores | V. A entrega das fortalezas e a prestação, renovação ou quitação das "menagens" | B) As funções dos alcaides-mores e sua evolução | I. Das competências civis e militares às atribuições meramente militares-policiais | II. A relevância da intervenção militar dos alcaides-mores | III. Os abusos de actuação dos alcaides-mores | C) A estrutura interna das alcaidarias | I. A delegação de competências do alcaide-mor | II. A nomeação dos alcaides-pequenos | III. A escolha dos "homens da alcaidaria" | IV. Privilégios e remuneração dos alcaides pequenos e dos "homens da alcaidaria" | V. A acção dos alcaides-pequenos e dos seus homens || Conclusão || Fontes e bibliografía citadas | 1. Fontes manuscritas | 2. Fontes impressas | 3. Estudos

Language: 
Last modified: 
05/05/2021 - 21:44