Objectos de vida. O Museu Etnográfico de Serpa

Autores

Typology: 
Paper
Journal title: 
Arquivo de Beja
Year: 
2000
Volume: 
IX
Pages: 
119-137
Synopsis: 

[Resumo extraido da fonte]

Este é o primeiro de um conjunto de artigos, a publicar no Arquivo de Beja, sobre os oficios tradicionais expostos no Museo Etnográfico de Serpa, retirados do trabalho de fim de curso "Objetos de vida - O Museo Etnográfico de Serpa", na área da Sociologia. 

O Museo, enquanto espaço delimitador da temática, consente um paradoxo: fecha, resguarda os objetos, mas faz o desafio à saida para junto dos homens que os criaram; permite a imobilidade, mas retém o movimento do trabalho; expõe a objetividade do visual, do manifesto, mas recorda a subjetividade da vida e dos sentimentos, daqueles que lhes estiveram afectivamente próximos. O desafio maior é não consentir a contradição, elevando o objecto a símbolo de vida. 

Objectos de vida é um percurso. Um percurso entre o objecto exposto e o homem que o criou. Assim, surgem as "histórias de vida" dos artesãos como forma de valorizar nos objectos produzidos não a dua função, mas o homem que os produziu e lhes deu forma. O artesão é o protagonista, no seu contexto social, com um conjunto de competências ligadas ao seu espaço sócio-cultural, elemento mediador entre a terra e o homem. "O artesanato materializa os valores e revela a maneira de viver, pensar e agir de um povo (ou de um seu segmento). Constituindo parte do seu património etnográfico, cada objecto produzido é, numa abordagem individualizada, o reflexo de um conjunto de sentimentos particulares que lhes conferem as especifidades que os distinguem".

Language: 
Geographic area: 
Last modified: 
05/13/2021 - 22:45