O uso da cal nas argamassas tradicionais

Autores

Typology: 
Paper
Journal title: 
Arquivo de Beja
Year: 
1995
Volume: 
V
Pages: 
101-129
Synopsis: 

[Resumo extraido da fonte]

O avanço tecnológico tem desenvolvido novos processos de execução dos materiais de construcção, não tendo as técnicas tradicionais capacidade para competir, caem em desuso. No entanto, diversas civilizações desde a Antiguedade, através de processos arcaicos, conseguiam a obtenção de argamassas com uma capacidade de resistência só igualável à dos cimientos. 

Nas argamassas antigas era corrente a utilização de misturas unicamente de cal aérea com areia, que práticamente já não se utilizam. Hoje é necessário fazer uma recolha e avaliação dos métodos tradicionais com visa à recuperação desde conhecimento empírico por forma a poder-se chegar a um conhecimento científico. "... Se já não se sabe por experiência, como se fazia bem, pode-se, pela ciência, descobrir como fazer melhor."

Para este trabalho foram feitas recolhas de amostras de calcários, mármores e cais em alguns fornos tradicionais ainda existentes no sul e centro do país. Nesta primera fase foram analisadas algumas das amostras do ponto de vista químico e mineralógico visando obter um melhor conhecimento dos materiais constituintes das argamassas. 

O estudo feito, sobre um material tão importante e característico da arquitectura alentejana, a cal, procura ser o inicio de uma pesquisa sobre as argamassas tradicionais de cal aérea como ligante absoluto. "Para o construtor o estudo da cal é dos mais importantes porque da sua boa qualidade e apropriado emprego, depende em grande parte a solidez das obras necessárias".

Language: 
Last modified: 
05/13/2021 - 22:00