Vizinhança na zona de fronteira luso-castelhana: uma leitura dos mais antigos forais medievais

Tipologia: 
Capítulo de livro
Título do livro: 
Metamorfoses: 25 Anos do Departamento de Letras, Artes e Comunicação
Localidade: 
Braga
Editorial: 
Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro: Centro de Estudos em Letras
Ano: 
2011
Páginas: 
397-410
ISBN: 
978-989-704-012-2
Sinopse do conteúdo: 

[Resumo proveniente da fonte]

Neste texto, pretendo mostrar a relação histórica, vicinal, cultural de propinquidade entre as gentes portuguesas e castelhano-leonesas, no decorrer dos séculos. Procuro desvelar o lastro histórico-cultural comum, através da leitura dos forais medievais outorgados a populações de um e outro lado da fronteira. As populações raianas portuguesas e castelhano-leonesas sempre estiveram divididas e/ou unidas acidentalmente pelo rio Douro e por uma linha fronteiriça imaginária. O poder central português encarou o Outro (Castela e Leão), durante a Idade Média, como um inimigo. No dealbar da Época Moderna, razões históricas e políticas conduziram a uma nova forma de encarar o Outro. As populações raianas, de um e de outro lado, desde as eras pré-históricas, que convivem, partilham, dialogam com os vizinhos comuns sem olharem às variações linguísticas, administrativas e políticas.
Língua: 
Área geográfica: 
Palavras-chave: 
Última modificação: 
13/04/2020 - 13:10