Novas moedas hispânicas de Balsa e Ossonoba

Autores

Tipologia: 
Artigo de revista
Título da revista: 
Nummus
Ano: 
1981-1983
Volume: 
IV, V, VI
Páginas: 
155-182
Sinopse do conteúdo: 

[Resumo extraido da fonte]

À numismática hispânica, sobretudo à colecção do Museu de Évora, tem Farinha dos Santos dedicado ultimamente valioso trabalho, estudando oficinas (Abdera, Gades, Malaca, Sexs, Emerita Augusta, Kevion), a sua difusão, assim como os tipos e variantes dos seus cunhos. A recente descoberta de dois numismas, um de Balsa e outro de Ossonoba, numa propriedade de familiares nossos, na Quinta de Pinheiro, nas imediações do local onde se presume ter existido a antiga cidade de Balsa, estimulou-nos a procurar reunir e a estudar outros exemplares cunhados naquelas cidades, tanto mais que desconheciamos trabalhos de conjunto sobre aquelas oficinas, sobretudo da primeira que é pouco referida na bibliografia especializada. Posteriormente, o acaso proporcionou-nos encontrarmos mais três moedas de Balsa numa pequena colecção numismática reunida pelo Sr. Rodrigues Miguéis de Lisboa. Procurámos ainda moedas das oficinas de Balsa e de Ossonoba na colecção do Museu Nacional de Arqueologia, onde identificámos alguns exemplares desconhecidos. Estamos certos que muitas outras moedas inéditas ou poco divulgadas, que sabemos encontrarem-se em colecções particulares e que procuraremos num futuro próximo dar a conhecer, assim como as provenientes das recentes excavações realizadas em Balsa por Maria e Manuel Andrade Mata, contribuirão para aprofundar este estudo agora apenas iniciado. 

Dos nove numismas que publicamos, cinco são pertença particular e os restantes quatro fazem parte da colecção numismática do Museu Nacional de Arqueologia e Etnografia. São provenientes respectivamente da Quinta do Pinheiro, da Quinta da Torre de Ares-Balsa, do Amendoal e de Milreu. 

Estas peças, embora destituidas dos seus contextos arqueológicos precisos, são originárias de estações romanas de que se conhecem abundantes materiais que, como veremos, nos ajudarão a melhor compreender a sua atribução cronológica e cultural.

Língua: 
Área geográfica: 
Última modificação: 
31/05/2021 - 18:41