Estudos de philologia mirandesa

Autores

Tipologia: 
Livro
Localidade: 
Lisboa
Editorial: 
Imprensa Nacional
Ano: 
1900-1901
Páginas: 
vol. I: 485 pp.; vol. II: 344 pp.
Sinopse do conteúdo: 

ÍNDICE DEL VOLUMEN 1: Dedicatória || Prologo || PARTE I: Historia externa do mirandês | I. De como fui levado a estudar o idioma de Miranda-do-Douro | II. Bibliographia mirandesa | III. Área geographica actual do mirandês | IV. Provas de que o mirandês se fallou outr'ora na cidade de Miranda, e porquê e quando deixou de lá se fallar | V. Uso e grau de vitalidade do mirandês || PARTE II: Grammatica mirandesa | Advertência preambular | I. PHONOLOGIA | I. Phonologia physiologica | a) Classificação, descrição e transcrição dos sons mirandeses | 1 . Vogaes | 2. Semi-vogaes | 3. Ditongos | 4. Consoantes | 5. Reflexões geraes sobre os systemas de transcrição dos sons | 6. Recapitulação | b) Ligação dos sons mirandeses entre si | Preliminares | 1. Syllabas | 2. Accento tónico (clise, etc.) | 3. Phenomenos diversos (phonetica syntactica, etc.) | II. Phonologia histórica | Preliminares | a) Vocalismo | 1.Vogaes latinas tónicas | 2. Vogaes latinas atonas | 3. Semi-vogaes | b) Consonantismo | Preliminares | 1. Consoantes simples | 2. Consoantes dobradas | 3. Grupos consonanticos | Recapitulação | c) Phenomenos geraes | 1. Accento | 2. Dissimilação | 3. Assimilação | 4. Accrescentamento de sons | 5. Suppressão de sons | 6. Metathese | 7. Crase | d) Das excepções ás leis phoneticas | 1) Influencia da analogia | 2) Influencia da etymologia popular | 3) Influencia do cruzamento de palavras de forma semelhante | 4) Influencia de relações morphologicas reaes ou suppostas | 5) Regularização de certas terminações | 6) Sentimento do rhythmo | 7) Allitteração e rima | 8) Euphemismo | 9) Assimilação e dissimilação | 10) Clise | 11) Homonymia | 12) Troca de suffixos | 13) Fórmas hypocoristicas | 14) Influencia litteraria | Resíduo || II. MORPHOLOGIA | Preliminares | I. Declinação | A. Substantivo | a) Vestigios de casos latinos | b) Números | c) Moção (Géneros) | d) Augmento e deminuição | 1. augmentativos | 2. deminutivos (-ico, -ito, etc.) | 3. suffixos compostos | B. Adjectivos | a) Casos | b) Números | c) Moção (Géneros) | d) Gradação | 1. comparativos | 2. Superlativos | e) Augmento e deminuição | C. Nomes numeraes | a) Cardinaes | b) Ordinaes | D. Pronomes e artigos | 1 . Pronomes pessoaes | 2. Pronomes demonstrativos | 3. Artigos | 4. Pronomes indefinidos | 5. Pronomes relativos e interrogativos | 6. Pronomes possessivos | II. Conjugação | A. Relações geraes entre a conjugação latina e a mirandesa | B. Origem das flexões verbaes | I. Presente em todos os modos | 1 . Desinências do presente | 2. Thema do presente | Preliminares | 1. Consoante final do thema | 2. Semivogal final do thema | 3. Vogal tónica do thema | a) Metaphonia | b) Apophonia | 4. Posição do accento tónico | 5. Factos diversos | II. Pretérito imperfeito do indicativo | III. Pretérito perfeito do indicativo | IV. Mais-que-perfeito do indicativo | V. Pretérito imperfeito do conjunctivo | VI. Futuro do conjunctivo | VII. Futuro do indicativo, e condicional | VIII. Participio passivo | C. Factos diversos (discordâncias entre latim e mirandês, escolha de verbos auxiliares, conjugação reflexa, conjugação periphrastica, etc) | D. Conjugação dos verbos auxiliares | E. Paradigma dos verbos regulares | I. Voz activa | II. Voz passiva | F. Verbos irregulares | III. Partículas | A. Preposições | B. Advérbios | C. Conjuncções | D. Interjeições | IV. Formação de palavras | Suffixação | Prefixação | Criação de palavras por supposta regressão ás formas primitivas | Composição ou juxtaposiçáo || III. SYNTAXE | Preliminares | Oração impessoal | Vocativo | Pronomes | Tratamento | Adjectivos | Comparação | Preposições | Advérbios | Conjuncção anacoluthica | Verbos

ÍNDICE DEL VOLUMEN 2: PARTE III: Theoria do mirandês | I. Origem do mirandês, condições em que se constituiu, e sua evolução geral | II. Variedades dialectaes do mirandês | III. Caracteres e classificação do mirandês || PARTE IV: Camoniana mirandesa | Advertência | I. Género lyrico (excerptos) | I. Tu q’eras la mie alma | II. Quíero que me röubeis l’alma | III. Pus ls mius olhos nũna funga | IV. Hái ũ bíe que chega i fuge | V. Ls bonos bi-los síempre | VI. Perdigöũ perdiu la pruma | VII. Inda nũ podo coincer | VIII. L trabalh' unrado | IX. Aqueilha cautiba (traducção em verso e em prosa) | X. Berdes söũ ls campos | II. Género épico (excerptos) | Proposição dos Lusiadas (traducção em verso) | Proposição dos Lusiadas (traducção em prosa) | Excerptos vários | Façanha de Egas Moniz | Morte de D. Inês de Castro | A batalha de Aljubarrota | Aventura de Velloso | Traços autobiographicos de Camões | 1. Nasce Camões junto do Tejo.—Começando por cultivar na poesia o género lyrico, passa a cultivar o épico, e emprehende a composição dos Lusiadas | 2. F"alla das suas viagens em geral, e desgraças | 3. Naufraga no rio Mecom, na costa de Camboja | 4. Continua escrevendo o poema.—Difficuldades do assunto.—Só cantará a honra e a glória | 3. Epocha em que conclue o poema | 6. Desânimos ao terminar os Lusiadas | 7. Synthetiza os factos capitães da sua vida, e offerece-se ainda para cantar as acções futuras de D. Sebastião | III. Género dramático (excerptos) | Do auto de El Rei Seleuco | Do auto de Filodemo | IV. Cartas em prosa (excerpto) | Carta || PARTE V: Vocabulário etymologico | Observação preliminar | Serie dos vocabulos || APPENDICES | Appendice I | Documentos antigos que se referem á Terra-de-Miranda | 1. Ao Moesteiro de Moreirola: doaçam do Regemgo que se chama Infanys e Costamtino acerca de Surraga em termo de Miranda etc., com encarrego de huũ aniversairo em cada huũ anno [sec. xiii] | 2. A Pêro Memdez, caualeiro : doaçam do Regemgo de Miranda de Senhorio de Hulgoso .s. Atenor e Palaciola com tall condiçam, etc. [sec. xiii] | 3. [Extracto das Inquirições de D. Affonso III (sec. xiii)] | 4. Carta de foro duũ lugar que chama Villar en Terra de Mirada, que e chamado Lagõaça [sec. xiv] | 5. Carta per que El Rey fez merçee aos moradores e vizinhos do Cõcelho de Mirada, e per que os Caualeiros dEspada Çinta seiã seus uassallos e que aiã seus marauidis, e outrossi como todos os vizinhos da dita vila seiã esscusados de todo foro Real [sec. xiv] | 6. [Inquirições que Fernão de Pina tirou em Miranda, para se lhe dar novo foral (o de 1510)] | 7. Demarcaçã do termo da vjlla de Myranda do Doiro diocisy do arcebispado de Braga [sec. xvi] | 8. [Notícia de um mestre de grammatica da Terra-de- Miranda no tempo de D. Sebastião (sec. xvi)] | Appendice II: Apreciações litterarias mencionadas no vol. I, pp. 22-23 | A) Cartas particulares | B) Artigos impressos | Appendice III: Communicação feita ao Congresso Internacional de Sciencias Geographicas pelo Sr. Gonçalves Vianna, em Paris, em 1889, a propósito de um mappa linguistico da Europa | Appendice IV: Additamentos ao vol. i d’estes Estudos | Appendice V: Litteratura mirandesa local | I. Sturiano i Marcolfa (entremês—por Francisco Garrido Brandão) | Profecia | Entremês propriamente dito | Notas ao entremês | II. Tradições populares mirandesas | A) Contos (e fabulas) | 1. Conto de Marie de 1 Palo | 2. Conto da princesa e da velha | 3. Fabula da vacca e do lobo | 4. Fabula da raposa e da cegonha | 5. Fabula do mocho e da raposa | B) Cancioneiro mirandês | a) Cantigas de amor | b) Cantigas graciosas | c) Cantigas devotas | 1. Da Senhora do Monte | 2. Da Senhora do Rosário | 3. De Santo António | 4. Cantiga avulsa | d) Adivinhas | 1 . La Ihengua | 2. La silba | 3. L riu | e) A gaita de folle | f) Rifões e ditados | Appendice VI: Sobre o sendinês

Língua: 
Área geográfica: 
Última modificação: 
02/08/2019 - 14:24