Memórias de resistência da guerra civil de Espanha: processos de emblematização na raia luso-espanhola

Autores

Simões, Dulce (Autor)
Tipologia: 
Capítulo de livro
Título do livro: 
Resistência e/y Memória. Perspectivas Ibero-Americanas
Editores de livro: 
Godinho, Paula; Fonseca, Inês; Baía, João (coords.)
Localidade: 
Lisboa
Editorial: 
HC-FCSH/UNL
Ano: 
2014
Páginas: 
252-262
ISBN: 
978-972-96844-3-2
Sinopse do conteúdo: 

[Resumo proveniente da fonte]

Neste artigo questiono os usos políticos da memória da guerra civil espanhola, a partir de dois casos que resultam de uma etnografia intensiva e de revisitação da raia do Baixo Alentejo.Num tempo em que os fenómenos de emblematização local acompanham o processo de criação de patrimónios culturais materiais e imateriais à escala global. O primeiro caso interceta processos de construção da memória social com estudos que tenho desenvolvido nos últimos dez anos nas povoações raianas de Barrancos (Baixo Alentejo) e Oliva de la Frontera (Badajoz - Extremadura). Nestes processos estabelecem-se relações entre os acontecimentos e a ordem social vigente, por meio de iniciativas consensuais que se inscrevem no presente, objetivadas por diversas visões do passado e do futuro. O segundo caso provém da observação e interrogação sobre os ―lugares de memória‖ (Nora, 1984) dedicados ao poeta Miguel Hernández, nas povoações fronteiriças de Rosal de la Frontera (Huelva - Andaluzia), Vila Verde de Ficalho e Moura (Baixo Alentejo), construídos a partir de um passado recriado e re-significado no quadro de relações institucionais.

Língua: 
Última modificação: 
02/08/2019 - 14:26