Religião e sociedade no concelho de Castelo Branco ao tempo dos romanos, segundo as fontes epigráficas

Director: 
João Luís Cardoso
Tipología: 
Tesis
Universidad: 
Universidade Aberta
Año de finalización: 
2015
Páginas: 
171
Sinopsis de contenido: 

[Resumo proveniente da fonte]

Elemento fundamental para o conhecimento do passado, a epigrafia romana apresenta-se como um manancial de informação no campo da religião (inscrições votivas), das relações sociais (inscrições funerárias) e dos aspetos económicos, através do estudo das marcas de oleiro (instrumentum domesticum). Tendo em conta as características do conjunto observado, foi nosso propósito, com a elaboração desta dissertação, para além do catálogo da epigrafia romana do concelho de Castelo Branco, no qual se reúne todo o material disperso, fazer uma abordagem à religião e sociedade desta região, ao tempo dos romanos. Visitámos igrejas, quintas, museus e casas particulares no intuito de observar todas as inscrições conhecidas, pois só assim foi possível corrigir leituras, verificar medidas e observar o estado de conservação de cada uma das peças. As já desaparecidas, e das quais o paradeiro se desconhece, foram analisadas tendo como referência as publicações que sobre elas existem. Tomando como base o conjunto das 44 inscrições, as mesmas foram estudadas tendo em conta o aspeto epigráfico, com a descrição de cada monumento, a sua tipologia e as suas caraterísticas mais específicas, e por outro lado, o seu aspeto histórico. É no enquadramento histórico que recai maior importância do estudo aqui apresentado, tendo em conta as conclusões obtidas sobre a religião e os dinamismos sociais. No aspeto religioso registam-se maioritariamente dedicatórias a divindades indígenas, algumas das quais cultuadas apenas na região de Castelo Branco. Das divindades do panteão latino, o maior número de vestígios corresponde a Júpiter, principal divindade romana. A sociedade da região ao tempo dos romanos, dada a conhecer pelas inscrições, é maioritariamente de cariz indígena, dir-se-ia mesmo, autóctone. No que respeita à epigrafia sobre instrumentum domesticum, dada a sua fraca representatividade, não nos permite conclusões de fundo. Apenas podemos adiantar, com algumas reservas, que deveria ter existido na região de Castelo Branco a produção de cerâmica, certamente para consumo local. Palavras-chave: Epigrafia, religião romana, sociedade lusitano-romana, romanização, Concelho de Castelo Branco.

Building block for the knowledge of the past, Roman epigraphy presents itself as a source of information in the field of religion (votive inscriptions), social relations (funerary inscriptions) and economic aspects, by studying the pottery marks (instrumentum domesticum). Taking into account the characteristics of the set observed, it was our purpose with the elaboration of this dissertation, in addition to catalog the Roman Epigraphy of the County of Castelo Branco, in which all the dispersed material is gathered, also make an approach to religion and society of this region to the Roman times. We visited churches, farms, museums and private homes in order to observe all known inscriptions, because only then was possible to correct the readings, check measurements and observe the state of conservation of each piece. The ones that have already disappeared and of which the whereabouts is unknown were analyzed by taking into account the existing publications on them. Based on the set of 44 (forty-four) entries, they were studied with regard to the epigraphic aspect, the description of each monument, its type and its specific characteristics, and moreover, its historical aspect. It’s in the historical background that relapses the importance of the study here presented, taking into account the conclusions reached on religion and social dynamics. In the religious aspect it is registered mostly dedications to indigenous deities, some of which worshiped only in the Castelo Branco region. Of the Latin pantheon of divinities, most traces correspond to Jupiter, the main Roman deity. The society of the region to Roman times, made known by the inscriptions, is mostly indigenous, or we could say, autochthonous. Regarding the epigraphy on instrumentum domesticum, given its poor representation, it does not allow any background conclusions. We can only say that, with some reservations, the ceramic production might have existed in the Castelo Branco region, certainly for local consumption. Keywords: Epigraphy, Roman religion, Lusitanian-Roman society, Romanization, County of Castelo Branco.

Notas: 

Dissertação de Mestrado em Estudos do Património apresentada à Universidade Aberta.

Lengua: 
Área geográfica: 
Palabras clave: 
Última modificación: 
06/01/2020 - 10:23