De costas viradas. O falar de San Martín di Trebellu (Cáceres, Espanha) comparado com o falar dos Foios (Guarda, Portugal) através das realizações actuais do <ei> tónico, dos /s/ e /z/ iniciais e mediais e do <ch> pré-nuclear

Autores

Director: 
Stala, Ewa
Tipología: 
Tesis
Universidad: 
Universidade Jaguelónica (Cracóvia)
Año de finalización: 
2011
Páginas: 
95
Sinopsis de contenido: 

ÍNDICE: I. PARA COMEÇAR | A quem e a o quê se deve este trabalho | O objecto e o objectivo | A dignificação da fala || II. FUNDAMENTOS TEÓRICOS | Antecedentes | Múltiplas ópticas, múltiplos nomes | Falas chapurrau? És dos nossos! | A fala e a sua história – Raízes incertas | Vínculos antigos | Que etiqueta? | A fala entre os blocos dialectais peninsulares vizinhos – Influências | O samartiñegu dentro do extremenho | O falar dos Foios dentro do português beirão || III. ANÁLISE DO CORPUS | Que aspectos se vão tratar? | Apresentação do corpus | Transcrição – que caminho seguir? | Ditongo – análise | Foios | San Martín | Conclusão: convergência passageira dos dois falares | Algumas consoantes de ordem palatal | Extensão da temática, limitação do corpus | Qual será o objecto de análise? | Fricativas sibilantes /s/ e /z/ iniciais e mediais | Sibilante africada/fricativa pré-nuclear (e a sua variação) | Conclusão: caminhos divergentes e identificação dos traços de não-pertença || IV. CONCLUSÕES FINAIS || BIBLIOGRAFIA

Notas: 

Tese de licenciatura.

Lengua: 
Última modificación: 
02/08/2019 - 14:23