O burro mirandês: a definição de um património. Estudo de caso numa aldeia da terra de Miranda

Director: 
Joaquim Pais de Brito
Typology: 
Dissertation
University: 
ISCTE-IUL
Year of completion: 
2006
Pages: 
298
Synopsis: 

[Resumo proveniente da fonte]

Em Terra de Miranda, o processo de criação de uma raça autóctone de burros, a raça asinina de Miranda, está a mudar as percepções que os seus criadores têm deste animal. A necessidade de salvaguardar uma raça cuja razão de ser (função) enquanto animal de trabalho e de transporte, tende a desaparecer, justifica a sua classificação. Uma iniciativa do Parque Natural do Douro Internacional a que a Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino (AEPGA) deu continuidade. Produto da selecção feita ao longo de séculos pelas gentes do Planalto Mirandês (e de Zamora), o Burro de Miranda constitui parte da sua identidade que o reconhecimento exterior como património regional vem evidenciar. No passado, melhor adaptado aos trabalhos agrícolas, aos rigores do clima e aos solos do Planalto, o burro mirandês foi também considerado de grande importância na produção mulateira. Embora as exigências do trabalho agrícola e o seu escasso valor económico, o condenassem frequentemente à «esterilidade». Parceiro inseparável de lavoura dos mais pobres, até recentemente mais valorizado pela sua aptidão para o trabalho e pela docilidade, o burro de Miranda está a ser cada vez mais avaliado pelas suas características morfológicas e começa a ser olhado como um bem patrimonial, criador de riqueza e, nalguns casos, como um inesperado sinal de prestígio social. O processo de patrimonialização da raça, as mudanças na percepção social do burro e no seu tratamento e usos, e a interacção entre a AEPGA e os criadores locais, são objectos centrais desta investigação.

In Terra de Miranda, the process of creating a native race of donkeys, the asinine race of Miranda, is changing their creators perception of this animal. The necessity to safeguard a race whose purpose (function) as a labour and burden animal tends to disappear, justifies their classification. Initiative of the Parque Natural do Douro Internacional (Douro International Natural Park) which the Associação para o Estudo e Protecção do Gado Asinino (AEPGA) (Association for Study and Protection of Asinine Cattle) had continued. Product of the selection carried out through centuries by the people of the Miranda Plateau (and of Zamora), the Burro de Miranda (Miranda Donkey) constitutes part of its identity which the exterior recognition, as a regional patrimony, put in evidence. In the past, mostly adapted to agricultural labour, the harsh climate and the Plateaus’ soil, the donkey of Miranda was also considered of great importance to the mule production. Although the agricultural working demands and its reduced economical worth, had often condemned it to “sterility”. Being a close working partner of the poorest, until now appreciated for its ability to support hard labour work and for its gentle behavior, Miranda’s donkey is rising in value because of its morphological features and now it begins to be seen as a patrimonial asset, generating wealth and, in some cases, as an unexpected signal of a social prestige. The process of turning this race into a patrimony, the changes in the social perception of the donkey and in its treatment and uses, the interaction between the AEPGA and the local breeders, are the main topics of this investigation.

Remarks: 

Dissertação de mestrado.

Language: 
Geographic area: 
Last modified: 
05/22/2019 - 22:21