A reforma agrária em Idanha-a-Nova

Autores

Diogo, Cláudia (Author)
Director: 
Luísa Tiago de Oliveira
Typology: 
Dissertation
University: 
ISCTE-IUL
Year of completion: 
2010
Pages: 
66
Synopsis: 

[Resumo proveniente da fonte]

A Reforma Agrária em Portugal surge num contexto revolucionário, fruto da Revolução de 25 de Abril de 1974. Os trabalhadores ocupam as grandes propriedades do sul do país e formam novas unidades de produção, baseado num sistema de gestão colectiva. O estudo presente de investigação histórica analisa o caso de um concelho da Beira Baixa, a norte da ZIRA (Zona de Intervenção de Reforma Agrária), Idanha-a-Nova. A questão da terra em Idanha-a-Nova sempre provocou dissidências entre os mais ricos e os mais pobres num espaço onde a questão do colectivismo / individualismo agrário se colocou com força. Este concelho, marcado ao longo do século XX pelas más condições de vida e de trabalho, continha uma elevada massa de trabalhadores temporários atormentados pela sazonalidade, pela fome e pela repressão dos grandes proprietários. A Reforma Agrária veio a dar aos habitantes dos campos de Idanha-a-Nova a esperança de melhores condições de vida e de trabalho. No presente estudo, apresentamos as ocupações, analisamos as novas unidades de produção e acompanhamo-las até ao seu declínio a partir dos anos 80. Palavras-chave: Reforma Agrária, Idanha-a-Nova; Cooperativa Agrícola de Produção; Unidade Colectiva de Produção, Revolução dos Cravos.

Agrarian Reform in Portugal arises in a revolutionary context, being a result of the Carnation Revolution in 25 of April, 1974. Workers occupied the large properties of the south and formed new production units, based on a system of collective management. The present historical research will analize the case of Beira Baixa, in the north of ZIRA (Zone of Intervention for Agrarian Reform), Idanha-a-Nova. The land issue in Idanha-a-Nova always provoked disagreements between the richest and the poorest, who lived in an area where agrarian collectivism and individualism stood strong. This county was marked in the twentieth century by poor living and working conditions, and had a high mass of temporary workers plagued by seasonal working conditions, famine and repression by large landowners. The Agrarian Reform gave hope of better working and living conditions to the inhabitants of the fields of Idanha-a-Nova. In this study, we present occupations, analyze the new production units and follow their development until its decline in the 80's. Keywords: Land Reform, Idanha-a-Nova; Collective Management; Carnation Revolution.

Remarks: 

Tese submetida como requisito parcial para obtenção do grau de Mestre em Museologia: Conteúdos Expositivos.

Language: 
Geographic area: 
Last modified: 
08/02/2019 - 14:22